VOCÊ TEM MOTO? VEJA UMA PÉSSIMA EXPERIÊNCIA COM UMA SEGURADORA DE MOTO EM NATAL

por - 12/07/2018 14:03

A quase um ano resolvi colocar um seguro na minha motocicleta e procurei uma empresa chamada MOTOSEGURA, que tem franquias na região metropolitana de Natal. Procurei especificamente a unidade da Av. Bernado Vieira, próximo a Avenida 06, onde lá a vendedora me informou sobe as “vantagens” e entre elas eu teria direito ao reboque deles a qualquer momento que precisasse, independente do problema, seja por problemas mecânicos, queda ou colisão, entre os outros sinistros que por ventura acontecessem, que eu estaria com total cobertura.

É mas hoje tive a infeliz surpresa de necessitar do serviço de guincho e resolvi ligar para a Seguradora de veículos, que após perguntar o que tinha acontecido me disse que o problema na minha moto não daria direito a este recurso da seguradora. Tendo em vista que era um problema elétrico e só daria direito a queda ou colisão.

Agiram de má-fé? Não sei, no entanto faltando hoje duas parcelas do seguro, onde não atrasei em nenhum momento, você necessitar pela primeira vez do serviço, ciente do que te foi vendido e a única coisa que esculta é que “pode ver no contrato, que não dá direito!”

Então… Uma das grandes motivações pela escolha desta empresa, foi a suposta tranquilidade de poder contar com este serviço que me foi oferecido a qualquer hora e em qualquer lugar dentro dos Kms mencionados. No entanto, o que descobri e repasso para todos aqui é a palavra do vendedor vale tanto quanto qualquer contrato.

No final das contas e só após me identificar como repórter e de que tomaria duas atitudes que seriam, UMA POSTAGEM SOBRE O A SITUAÇÃO e a ABERTURA DE UMA AÇÃO CONTRA A EMPRESA, recebo uma ligação da empresa em questão perguntando se eu já havia resolvido e que se abririam uma exceção para mim neste caso!

SÓ ASSIM consegui valer o meu direito de consumidor, no entanto ainda me sinto lesado além de constrangido por toda a situação. Principalmente por descobrir que não adiantava acreditar na palavra, no que foi dito pra mim, mas que BESTA FUI EU QUE ACREDITEI NO QUE OUVI, sem saber se era realmente o que eles me ofereciam no contrato.

Por fim, não sei se foi MÁ FÉ, ou DESENFORMAÇÃO, no entanto a partir do término do meu contrato de um, migrarei para outro seguro, decepcionado com a minha 1ª experiência com esta empresa.

SÓ PENSO HOJE EM COMO É COMPLICADA A VIDA DE QUEM É DESENFORMADO OU NÃO TEM OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO PARA RECLAMAR OU REIVINDICAR OS SEUS DIREITOS.

COMENTÁRIOS