No último sábado (5) foi lançado o livro “A Escolha Errada”, que conta a história de Newton Albuquerque (autor da obra) em sua trajetória em privação de liberdade. Uma autobiografia que conta como foi o dia a dia e as superações dentro da cadeia.

O evento ocorreu no Teatro de Cultura Popular Chico Daniel, Fundação José Augusto, no bairro do Tirou e contou com a presença de diversas autoridades do meio jurídico e Direitos Humanos além de familiares e amigos que prestigiaram o lançamento da obra, que teve como incentivadores a então falecida Dinorá Simas Ex-Diretora de Alcaçuz, Doutora Guiomar Veras, da Pastoral Carceraria, o Juiz Dr Fábio Wellington Atayd, que incentivaram a publicação da obra.

“Agradeço ao programa Novos Rumos, Pastoral Carcerária, Unilivreira, ao Sescoop, que me apoiaram e foram instrumentos importantes para a realização deste trabalha. A minha família e a todos os amigos que foram o alicerce da concretização de mais um sonho em minha vida”, expressou Newton Albuquerque.

A escolha Errada, fala sobre superação, Fé, Garra, Persistência, Solidão, Dor, Tristeza, amor e família. Um conjunto de sentimentos e pilares que promovem já no início de 2019 este livro como um dos mais esperados no meio da segurança pública do RN.

SOBRE O LIVRO

SINOPSE

“A Escolha Errada” é um texto autobiográfico que nos remete a problemas bem atuais. O crime organizado, a polícia, a justiça, e a organização carcerária, ingredientes de um sistema em colapso. Tudo se traduz na violência, que tanto aflige a sociedade.

Newton Albuquerque revela sua trajetória, com extrema sinceridade, desde a infância, sempre amparado pela família, sua juventude em São Paulo, as dificuldades financeiras, os sonhos de realização. Uma pessoa comum, cercada de amigos, amorosa, aficionada por futebol e por seu time de coração, o Corinthians Paulista.

O crime organizado, centrado no tráfico de drogas, surge na trama, através de amizades. Essa aproximação com traficantes, aos poucos, vai-se firmando, transformando-se em relacionamento envolvente dos personagens. Momentos sucessivos de dificuldade financeira familiar vão minar as resistências de Newton, até que sucumba à sedução do tráfico.

Sua trajetória no mundo das drogas o traz a Natal, RN, em missão de transporte. Na cidade, seria preso, e adentraria em outro mundo, o carcerário. Eis uma inusitada viagem para o leitor. Entrar num presídio. Lugar também desconhecido para o narrador. O cárcere, cheio de surpresas, de medos, e assombramentos. Imperdível a narrativa de Newton; minuciosa, cuidadosa; especialmente, resultante do espanto, da perplexidade com aquilo que via e sentia.

Certamente, o leitor se surpreenderá com o livro. Eis um relato para nos fazer pensar e sentir. Muitos se emocionarão, por suas páginas. Adentrarão, com o autor, em mundos humanos, e desumanos. Não apenas lugares de afeto. Nem de fantasia. Em mundos implacáveis, de “pouca ideia”. Personagens ajuntados, lista interminável de nomes e pessoas. Desde os mais queridos e preciosos. Até estranhos companheiros e parceiros.

Intrigante mistura que a todos igualmente denomina. A pureza da palavra “amigo” vai-se desfigurar, então, para marcar a vida de Newton Albuquerque. Inconformismo. Esperança. Amor. Legados do trabalho que o Autor nos apresenta.

COMO ADIQUIRIR:

COMENTÁRIOS