Criminosos matam e queimam corpo de agricultor em Mossoró

por - 14/10/2017 09:16

O crime, aconteceu por volta de 23h30min desta sexta-feira (13), no Assentamento São José, região do Jucurí na zona rural de Mossoró no Oeste do Rio Grande do Norte.

O agricultor Henrique Eduardo Neves, que tinha 34 anos, era natural de Itaú/RN, mas morava com a mãe no Assentamento São José, foi assassinado com vários tiros e teve seu corpo queimado pelos criminosos, que invadiram a casa onde a vítima dormia.

A equipe do Grupo Tático Operacional (GTO) da Polícia Militar, foi acionada para o local, mas não localizou os criminosos que fugiram após o crime. Os policiais isolaram o local, até a chegada das esquipes do ITEP e da Delegacia de Plantão.

O crime, segundo o delegado da Polícia Civil de Plantão, Dr. Valtair Camilo de Paiva pode está relacionado com a morte de Francisco Menezes de Paula de 54 anos, encontrado morto com o corpo queimado em um matagal, no dia 04 desse mês no Assentamento Guarajás, na mesma região.
De acordo com informações, um acidente de Trânsito pode ter motivado as duas mortes. Francisco Menezes teria colidido sua moto com a da mulher de Henrique, e mesmo arcando com todas as despesas, teria sido ameaçado de morte.

A Polícia Civil começa a montar o quebra cabeça, para elucidar os dois crimes. A morte de Francisco Menezes ocorrida no início do mês e a de Henrique Eduardo, ocorrida na noite de ontem (13). A Polícia Civil não descarta a possibilidade de Henrique ter sido morto por vingança, uma vez que os crimes tem as mesmas características.

O agricultor foi encontrado morto com o corpo queimado e segundo a perícia criminal, com marcas de tiros. Após os trabalhos reralizados pela equipe do ITEP, o corpo de Henrique Eduardo Neves foi recolhido e encaminhado a sede do órgão pericial para ser necropsiado e depois liberado para sepultamento.

Com o assassinato de Henrique Eduardo, a cidade de Mossoró, chega aos 187 homicídios neste ano de 2017. A Divisão de Homicídios, vai investigar o caso, após receber o relatório do delegado Valtair Camilo que esteve no local fazendo os primeiros levantamentos do crime.

COMENTÁRIOS