Polícias Civil e Militar deflagram Operação “Parati Sitiado” e prendem cinco homens em Assú

por - 05/09/2019 05:54

A Delegacia Municipal de Assú, com apoio da Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações (DEFD) de Mossoró e da Polícia Militar, deflagrou, na manhã desta quarta-feira (04), a Operação “Parati Sitiado”. O objetivo da ação foi cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão na região, considerada uma das mais perigosas de Assú.

Na ocasião, foram presos cinco homens. Antônio Edson de Arruda Silva, conhecido como “Touro Holandês”, possuía em aberto, em seu desfavor, um mandado de prisão temporária, mas, também foi autuado em flagrante delito pela prática do crime de tráfico de drogas. João Gomes de Araújo, conhecido “Tissin”, também possuía um mandado de prisão em aberto pela prática do crime de associação criminosa. Além disso, ele é suspeito de ter praticado o crime de homicídio que vitimou Darlan Inácio da Silva, de 25 anos, no bairro Parati 2000, em Assú, no dia 27 de junho deste ano.

Naelson Francisco Matias Júnior, conhecido como “Júnior de Naelson” foi preso em cumprimento a um mandado de prisão referente à prática de associação criminosa. Raymar Araújo de Souza, conhecido como “Surf”, foi preso em flagrante delito pelo crime de posse ilegal de arma de fogo e receptação. A referida arma é produto de roubo em uma empresa de vigilância. Fabiano Rodrigues de Lima, conhecido como “Lula”, já havia sido preso pelo crime de porte ilegal de arma. Além disso, ele também é suspeito de praticar homicídios e atuar com tráfico de drogas nesta região de Assú.

Durante as diligências, um dos alvos da operação, José Nazareno da Silva, conhecido como “Neguin”, considerado um dos mais perigosos da organização criminosa, trocou tiros com os policiais civis e acabou sendo atingido por disparos. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Na Operação “Parati Sitiado”, foram apreendidos: um papelote de maconha, aproximadamente 90 pedras de “crack”, dois revólveres calibre .38, dez munições de calibre .38, sendo oito intactas e duas deflagradas, quatro aparelhos celulares, uma balança de precisão, além de uma tornozeleira eletrônica rompida, pertencente a José Nazareno, um cartão do Bolsa Família e R$ 75,65 (setenta e cinco reais e sessenta e cinco centavos) em dinheiro fracionado.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181 ou do WhatsApp da Delegacia de Assú, por meio do número: (84) 99992-2122.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS.

COMENTÁRIOS