PRF/RN pede atenção na saída do feriado municipal do Dia de Reis

por - 06/01/2017 15:54

PRF

Sexta-feira é feriado na capital potiguar e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) estará nas estradas trabalhando para que a viagem daqueles que vão usar rodovias federais seja segura. Mesmo com muita gente já em férias no interior e litoral, é esperado um aumento no número de veículos. Por isso, fiscalizações com radar e etilômetros serão intensificadas. As ações estão dentro da Operação Integrada Rodovida, que vai até 31 de janeiro.

O apelo da PRF contínua igual aos feitos ao longo de 2016: respeite as leis de trânsito. Muitos acidentes teriam ao menos sua gravidade diminuída se algumas condutas de motoristas, passageiros e pedestres fossem diferentes.

ATOS PERIGOSOS – a direção de veículo sob efeito de álcool, as ultrapassagens em lugar proibido, o excesso de velocidade, a falta do uso de equipamentos de segurança por motoristas e passageiros, como cinto de segurança, capacete e cadeirinhas, continuam sendo as condutas que mais elevam o risco de acidente com lesão grave ou morte. Também a desatenção devido ao uso de celular durante a condução tem preocupado aqueles que trabalham para aumentar a segurança no trânsito. Lembre-se que são os pequenos cuidados feitos sempre que tornam o ambiente mais seguro. É necessário atenção sempre.

DESCONECTA – Desde 23 de julho de 2016 a PRF e o ONSV (Obsertatório Nacional de Segurança Viária), mantêm a campanha #DesConecta – Trânsito ON, Celular OFF, com orientação sobre os riscos do uso do celular no trânsito por condutores de veículos, e até mesmo para pedestres enquanto caminham.

Pesquisa americana realizada pela Universidade de Utah mostra que o motorista perde cerca de cinco segundos de atenção ao desviar seu olhar para ler a mensagem. Se estiver a 80 km/h terá percorrido um campo de futebol, sem ver o que está acontecendo do lado de fora.

Por ter assumido uma posição preocupante de perigo à vida no trânsito, o manuseio de telefone celular passou a ter uma tipificação específica desde de novembro do ano passado, considerando a conduta gravíssima, o que provoca sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e multa de R$ 293,47.

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS